07 maio 2010


Se alguém perguntar por mim
Diz qu'eu fui por aí
Levando o violão
Debaixo do braço
Em qualquer esquina eu paro
Em qualquer botequim eu entro
Se houver motivo
É mais um samba qu'eu faço
E se quiserem saber se volto
Diga que sim
Mas só depois que a saudade se afastar de mim
Mas só depois que a saudade se afastar de mim
Eu tenho meu violão
Pra me acompanhar
Tenho muitos amigos,
Eu sou popular
E tenho a madrugada
Como companheira
A saudade me dói
No meu peito me rói
Eu estou na cidade, eu estou na favela
Eu estou por aí
Sempre pensando nela

Um comentário: